Xará

O que é xará?

“Xará” geralmente designa pessoas que possuam o mesmo nome próprio, mas também pode ser usado para indicar um dos ritmos que compõe o fandango gaúcho – estilo de dança derivado da Espanha e de Portugal. Além disto, “xará” pode ser empregado como uma gíria, equivalendo a amigo, ou ainda para referir-se aos cavalos que têm pelos crespos.

O que significa “Xará”
O que significa “Xará”

Significado de “xará”

Durante a colonização do Brasil, apesar dos portugueses terem tentado aculturar os nossos nativos, introduzindo apenas características europeias no país, muitos aspectos da rica cultura dos índios persistiram. Um deles é a inserção de dialetos das línguas indígenas no português; são diversos os termos que derivam desses idiomas, tais como “xará”, palavra que possui sua provável origem em uma das línguas tupi.

Origem da palavra xará

Ainda há dúvidas quanto à origem deste termo, porém, o mais provável é que ele derive da língua tupi guarani, especificamente da expressão “as rara”, a qual indica aqueles indivíduos que possuem nomes iguais.

Exemplos de outras expressões derivadas do tupi:

Veja algumas outras expressões que também derivam do tupi guarani e que estão incutidas no vocabulário dos brasileiros:

  • Saúva;
  • Canoa;
  • Gambá;
  • Pitanga;
  • Ipiranga;
  • Ipanema;
  • Capenga;
  • Curumim.

 Exemplos de frases com a palavra “xará”

  • Veja, logo em seguida, algumas frases nas quais a expressão “xará” é empregada.
  • “Posso não jogar futebol demasiadamente quanto o Cristiano Ronaldo, mas pelo menos sou xará dele”;
  • “Minha mãe sempre foi muito fã dos Beatles e, por isto, decidiu que eu deveria ser xará do John”;
  • “Eu e a Flávia somos um dos casais que dançarão o Xará hoje”;
  • “Como você está, meu xará?”.

Xará ou Chará?

Xará ou Chará – Gramaticalmente, a forma “chará” está incorreta; a gramática considera apenas a palavra escrita com “X”; isto porque toda palavra originada de dialetos indígenas que tiverem som de “X” ou de “CH” devem ser obrigatoriamente escritas com “X”.

Xará – um substantivo, um vocativo e um adjetivo

Xará como substantivo:

A classe gramatical dos substantivos engloba quaisquer palavras que nomeiem objetos, cidades, animais, entre outros.

“Xará” é um exemplo de substantivo, o qual se subclassifica como um nome comum de dois gêneros, isto porque a palavra não sofre variações, independentemente de o sujeito ser feminino ou masculino.

Xará como vocativo:

O termo “xará” pode também ser classificado sintaticamente como vocativo, quando utilizado na forma de gíria, já que, dessa forma, a expressão será empregada como o intuito de chamar algum interlocutor.

Xará como adjetivo:

Por último, é possível que essa expressão seja categorizada como adjetivo, palavras que são capazes de modificar o substantivo, intensificando-o ou adicionando alguma qualidade a ele.

Isto acontece quando o termo é empregado para designar cavalos que tenham a pelagem crespa.

Xará, o rapper

Igor de Mello Alves é um rapper brasileiro, cujo nome artístico é “Xará”. Natural do Rio de Janeiro, o músico, que também é compositor e instrumentista, já lançou dois álbuns; no último, especialmente, há parcerias com relevantes nomes da música brasileira, tais como o rapper Emicida.

Igor foi apelidado de “Xará” por ter a mania de usar bastante essa palavra, na forma de gíria, para se referir às pessoas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *