Significado de Assepsia

Assepsia

O que é Assepsia

Um dos métodos mais eficazes de higienização é a Assepsia, descubra ao longo desse artigo, tudo que você precisa saber sobre o mesmo.

Microrganismos patogênicos, tais como bactérias, vírus, fungos e protozoários, são responsáveis por diversas das doenças que acometem os seres humanos, como a dengue, a tuberculose, a cólera e a amebíase.

Porém, uma quantidade majoritária dessas doenças infecciosas poderia ser evitada caso os indivíduos se higienizassem adequadamente. Portanto, é notável a importância de desenvolver este hábito e de incuti-los principalmente nas crianças, as quais são mais suscetíveis às patologias.

A assepsia é um dos métodos de higienização mais eficazes. Por exemplo: assepsiar constantemente as mãos, principalmente antes de se alimentar ou após manusear dinheiro, pode evitar o contágio de diversos males, tais como a catapora, a gripe, a conjuntivite, entre outros.

Assepsia
Assepsia

O que é assepsia?

A assepsia consiste em ações conjuntas a fim de funcionarem como uma das profilaxias contra doenças infecciosas. A assepsia da pele, a qual pode e deve ser realizada por quaisquer pessoas, evita, por exemplo, a proliferação de microorganismos nela, os quais eventualmente poderiam desencadear o desenvolvimento de dermatites.

Além disto, a simples higienização conveniente da pele evita a contaminação de diversas outras doenças mais agressivas e até mesmo fatais, tal como a salmonela, cuja infecção desencadeia sintomas como diarreia aguda, febre alta e fortes dores de cabeça.

Portanto, por entrarmos em constante contato com objetos impuros nos transportes públicos, nas ruas ou até mesmo dentro de casa, é importantíssima a assepsia correta da pele, principalmente a das mãos, a mais importante.

Assepsia das Mãos

Assepsiar as mãos é substancial, especialmente pelo fato delas sempre estarem em contato com objetivos contaminados e também por frequentemente levarmo-las à boca, ao nariz e aos olhos, o que facilita a infecção do organismo por germes.

Para que a limpeza das mãos seja feita de forma conveniente, o ideal é que elas sejam lavadas com sabão e água e que, durante o processo, uma mão se esfregue bastante na outra; outro ponto importante é que a lavagem não deve se restringir apenas a elas, sendo fundamental a higienização dos pulsos também.

Qual a diferença entre assepsia e antissepsia?

A assepsia tem o objetivo de evitar possíveis infecções, eliminando os germes da pele antes que eles desencadeiem algum mal ao organismo e ela pode ser feita simplesmente com água e sabão ou álcool.

Ao passo em que a antissepsia tem o intuito de desinfetar a pele já infeccionada; esta limpeza é realizada com substâncias próprias para isto e que não causem outros males aos ferimentos, como os antissépticos mais comuns que são vendidos em quaisquer farmácias. Caso a infecção esteja muito grave, é importante que a higienização seja feita em hospitais, pelos profissionais adequados.

Quais doenças podem ser evitadas ao lavar as mãos?

Dentre as doenças que podem ser evitadas ao se assepsiar as mãos adequadamente, as prevalecentes são:

  • Candidíase;
  • Salmonela;
  • Escabiose;
  • Rotavírus;
  • Gastroenterite;
  • Hepatite A.

Assepsia de Hospitais

Nos hospitais há um fluxo contínuo de indivíduos doentes, o que favorece muito a contaminação destes locais. Porém, eles têm como objetivo exatamente o contrário, que é promover a melhoria de pessoas adoentadas.

Logo, é fato que essas unidades necessitam de higienizações constantes e rígidas, com produtos próprios para estas aprofundadas limpezas, a fim de evitar a propagação de microrganismos patológicos.

Anisocitose

Glóbulos Vermelhos

O que Significa Anisocitose

Todos os seres vivos são formados por células, as menores unidades que possibilitam a vida. Dentre as diversas existentes, os glóbulos vermelhos ganham destaque por serem os responsáveis pelo transportar do oxigênio proveniente dos pulmões ao corpo e por transferir o gás carbônico do corpo aos pulmões, para que ele seja expelido.

São constituintes do sangue os glóbulos vermelhos, que são células anucleadas, juntamente com as plaquetas e os glóbulos brancos. Por serem tão importantes, é substancial que o número e a forma deles sejam sempre os ideais. Portanto, por serem necessárias à oxigenação do corpo, transtornos que causem desequilíbrios no organismo podem desencadear anormalidades nas hemácias.

Anisocitose - Glóbulos Vermelhos
Anisocitose – Glóbulos Vermelhos

O que é Anisocitose

A anisocitose é a disparidade entre os tamanhos dos glóbulos vermelhos – essa desigualdade de dimensões pode ocorrer em quaisquer tipos de células, porém, é mais comum que ocorra apenas nas hemácias – e pode ser desencadeada por diversos fatores, como a gravidez.

Microcitose e Macrocitose

O transtorno pode ainda ser dividido em micrositose e macrocitose. Isto é constatado ao analisar os valores do RDW e do VCM do sangue; o primeiro é o percentual que informa a quantidade de hemácias disformes, ou seja, quanto maior o número, mais diferentes elas são; já o segundo indica a média do volume das hemácias.

A micrositose ocorre quando a extensão das hemácias é menor que o normal. Esse quadro ainda pode ser classificado como heterogêneo ou homogêneo. Na primeira opção, o VCM é abaixo do normal, enquanto o RDW é regular. Ao passo que na segunda alternativa, os dois índices estão abaixo do comum.

Dentre as doenças mais recorrentes que podem desencadear a microcitose, as principais são as patologias renais e hepáticas, a deficiência de ferro, o tabagismo ou a perda significativa de sangue.

Já na macrocitose, que é o oposto da microcitose, o tamanho dos glóbulos vermelhos é maior que o regular; tal como na primeira anormalidade descrita, a macrocitose também pode ser subdividida em heterogênea ou homogênea. Na primeira, o valor do VCM é acima do comum e o RDW é regular. Já na segunda, tanto o VCM, quando o RDW, são anormais, estando ambos acima das taxas habituais.

O consumo demasiado de álcool, a deficiência de vitamina B12, a utilização exagerada de drogas ou ainda transtornos hepáticos crônicos são os principais males que ocasionam a macrocitose.

Significado de Anisocitose discreta:

Anisocitose discreta é a denominação dada a um quadro clínico no qual a disparidade entre os tamanhos das hemácias não são tão agravantes e que podem ser, geralmente, resolvidas com uma alimentação adequada.

Como tratar Anisocitose?

O tratamento da anisocitose variará de acordo com a doença que desencadeia a anormalidade dos glóbulos vermelhos. Porém, as intervenções normalmente utilizadas são:

  • Alimentação suplementar: na possibilidade de o quadro estar associado à deficiência de ferro, suplementos alimentares ou uma nutrição balanceada serão suficientes para convertê-lo;
  • Utilização de antibióticos: caso a anisocitose seja causada por alguma bactéria, a utilização de antibióticos, como a penicilina, será o bastante;
  • Transfusão de sangue: apenas nos quadros mais graves, pode ser feita uma transfusão sanguínea ou até mesmo um transplante de medula óssea.